4 LOJAS EM RIBEIRÃO, 1 EM SERTÃOZINHO E 1 EM BONFIM PAULISTA!

Terça-feira, 21 de Novembro de 2017

Bem-vindo(a) ao Cenourão! Faça seu login ou crie sua conta.

Chocolate melhora o sono e a memória

De acordo com um estudo italiano, os flavonoides, substâncias presentes no chocolate, podem reduzir os efeitos da insônia e melhorar a saúde do cérebro

30/06/2017

 

Você tem insônia ou lapsos de memória? Segundo um novo estudo da Universidade de L’Aquila, na Itália, o chocolate pode ajudar a melhorar o sono e a saúde do cérebro. Os pesquisadores acreditam que substâncias presentes no cacau, conhecidas como flavonoides – composto com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que combatem os radicais livres e -, melhoram a atenção, a rapidez do processamento cerebral, a memória de trabalho e a fluência verbal em pessoas mais velhas. “Chocolate amargo é uma fonte rica de flavonoides. O estudo sugere que essas substâncias podem proteger essas pessoas a longo prazo e melhorar a capacidade cognitiva”, disse ao tabloide britânico Daily Mail Valentina Socci, principal autora do estudo. No estudo, a equipe procurou explorar o que acontece com o cérebro algumas horas após ter ingerido flavonoides provenientes do cacau. No geral, os resultados demostraram que o consumo diário de chocolate amargo melhorou a cognição, atenção, velocidade de processamento de informações e a memória. Com os participantes que haviam ingerido chocolate obtendo melhor desempenho em testes de memória e maior habilidade e rapidez nos testes visuais. Esses efeitos podem variar de cinco dias até três meses. No entanto, os benefícios foram mais pronunciados em adultos mais velhos e idosos, com um declínio de memória inicial. Nas mulheres, o alimento também mostrou-se eficaz em reduzir alguns dos efeitos do cansaço após uma noite mal dormida. Os cientistas disseram que os resultados podem ser promissores para pessoas que sofrem de privação crônica do sono ou que têm períodos alternados de trabalho. Os pesquisadores acreditam ainda que os flavonoides podem, um dia, ajudar a tratar pessoas em estado de vulnerabilidade. No entanto, apesar dos benefícios, eles alertam sobre os efeitos colaterais do consumo exagerado do cacau e do chocolate. “Esses alimentos têm um alto valor calórico graças a substâncias inerentes ao cacau, como a cafeína e a teobromina, e aditivos do chocolate, como açúcar e leite”, disse Valentina.

Fonte: Revista Veja, Ed. Abril.

Voltar